24/02/2007

TAXA TOBIN E A LUTA CONTRA A FOME

I

A forma como as sociedades contemporâneas evoluíram, levaram à globalização neo-liberal do capital. É esta nova fase da sociedade capitalista que impõe não apenas a eliminação física das fronteiras históricas existentes entre nações, mas também impõe a eliminação dos poderes dos Estados, tanto em matéria de politica económica como em políticas sociais e ambientais, por forma a poderem movimentar sem qualquer controlo à escala mundial somas astronómicas de capitais provenientes de especulações bolsistas e cambiais, da deslocação dos meios produtivos sem o mínimo respeito pelas economias e populações locais, deixando um rasto de miséria e de fome em milhões de seres humanos.
* * * * *
É perante esta situação dramática que faz todo o sentido falar num economista que foi prémio Nobel da Economia em 1981 – James Tobin – efectuou diversos trabalhos de investigação nas áreas financeiras e monetárias, nomeadamente sobre as relações entre a produção e o emprego e os custos de produção e os mercados financeiros. Porém, o que o tornou mundialmente conhecido foi a proposta que formulou, durante umas jornadas universitárias, que consistia na aplicação de uma taxa a todas as transacções monetárias mundiais. Tendo ficado conhecida como a Taxa Tobin. Um dos objectivos dessa taxa era erradicar a fome nos países do terceiro mundo, ela era apenas de 0,1% por cada transacção, o que significa que quem fizesse uma transacção de mil dólares , pagaria apenas a quantia simbólica de um dólar.
* * * * *
Contudo, essa quantia simbólica, tendo em conta o volume astronómico de capital que se movimenta diariamente através das bolsas internacionais e que, segundo os cálculos rondam os 1.500 mil milhões de dólares, daria uma cobrança anual , qualquer coisa como 200 mil milhões de dólares . O suficiente para que em poucos anos se erradicasse a fome no nosso planeta…e apenas com esta taxa simbólica, que incide somente na especulação bolsista…agora imagine se conseguisse-mos ir um pouco mais além??!!
Porém, a sua aplicabilidade foi logo posta em causa pelos especuladores bolsistas e pelo grande capital que se agarraram a alguns problemas de ordem técnica - jurídica sobre quem iria receber e gerir os valores dessa taxa, se o Estado onde ela foi gerada ou se um outro qualquer organismo internacional, o que neste caso teria de ser objecto de concertação internacional …e assim se tem mantido neste impasse o que nos leva a perguntar : será que alguma vez esta ou outra qualquer taxa irá ser aplicada às grandes especulações bolsistas e cambiais, para bem da humanidade?

II

Segundo os dados fornecidos pelo Programa Alimentar Mundial estima-se que a fome mata todos os dias 25.000 pessoas, ou seja, morre à fome uma pessoa de 3,5 em 3,5 segundos, que se acrescentam aos 400 milhões que já morreram de fome nestes últimos 50 anos (o equivalente à soma das populações dos EUA, da Alemanha e da França). Isto significa que morre 1 criança de 5 em 5 segundos, algures no mundo, ao mesmo tempo que são desperdiçadas perto de 12 toneladas de comida e em que 1.500 mil milhões de dólares andam em circulação diariamente à espera das flutuações cambiais.
800 milhões de pessoas passam fome, dessas cerca de 60 milhões estão em risco iminente de morrer à fome em todo o mundo. Os restantes são pobres, que não conseguem escapar à pobreza e cuja principal preocupação é arranjar comida para a refeição seguinte, mas que não aparecem nunca nos nossos ecrãs de televisão.
A si, bastaram-lhe apenas cinco minutos para ler este texto, mas durante esse tempo mais de 85 pessoas terão morrido à fome.
Revoltante, não é???







Manuel Bancaleiro

1 comentário:

Ana disse...

oi Manuel.Muito bom seu blog.Vou ler com calma.

Estou ensaiando um retorno. Sinto muita falta de vocês.Adorei te receber no meu blog e gostaria de continuar contando com a sua amizade.

Abraços